Catho

O Home Base chega à Catho

500 profissionais do Office para o Home Office em 2 semanas

A Catho é hoje um dos maiores sites de emprego do Brasil e faz parte do grupo Seek, líder mundial em recrutamento online. A relação entre Catho e Mutant começou há cerca de 1 ano e trouxe grandes aprendizados para as duas marcas. Quer saber como?

Depois de um período de imersão na cultura e nos processos de trabalho da Catho, a Mutant enxergou no modelo de gestão da empresa uma oportunidade de otimização bastante clara. A ideia partia da seguinte questão: será que uma empresa com 100% do seu time interno e diversas operações back office, não teria interesse em implementar uma solução Home Based definitiva? Manter parte do time operando de casa não é exatamente uma ideia nova, mas é ainda pouco difundida no Brasil.

Até agora!

Após a regulamentação do teletrabalho, muitas empresas brasileiras vêm aderindo ao modelo. O home office talvez seja uma tendência irreversível, pois contribui para novas definições laborais, priorizando a produtividade e a flexibilidade na rotina dos trabalhadores. Para a Catho, o problema de encarar essa mudança era o desafio de gerenciar uma grande quantidade de funcionários fora de um escritório. Afinal, como fazer isso?

“Mutant e Catho conversaram durante muito tempo. Fizemos algumas apresentações para o time de recursos humanos e de operações. Mostramos que a nossa solução, diferente do que o mercado tem, dá suporte para toda a estratégia e não é um simples acesso via VPN. Nosso trabalho começa muito antes da implementação da ferramenta”, explica Cacá, Diretor de Operações da Mutant.

Mais que desenhar um projeto, escrever uma nova história.

A aceitação do home office por parte de alguns gestores ainda é um desafio. Mas foi entendendo a desconfiança e a resistência desses profissionais que a Mutant agarrou a oportunidade de desenvolver uma plataforma de Home Based completa, que engloba inúmeras funcionalidades e soluções de gestão empresarial à distância. Entre elas o leitor biométrico, que ajuda a dar visibilidade da rotina do funcionário.

“Ao fazer o login, o sistema faz o registro de ponto e permite que o gestor realize um acompanhamento eficiente da aderência às escalas de trabalho”, explica Cacá.

Por fim: todas as áreas, incluindo os gestores da empresa, recebem, além da plataforma, um treinamento e um acompanhamento full time para fazer a gestão da equipe remotamente.

Tempos de incerteza exigem soluções seguras e confiáveis

“Na Mutant, não ofertamos apenas a solução tecnológica. Nós oferecemos a consultoria, o trabalho de sustentação e serviço de planejamento. Isso é essencial para empresa entender o que quer mudar e porque está contratando a nossa solução. Ajudamos nosso cliente a mapear os métodos de trabalho, a infraestrutura e a avaliar como está o programa de pesquisa de clima na empresa. Assim, entramos nos detalhes e montamos um mapa para entender diversos pontos como, por exemplo, o percentual de funcionários que trabalham longe da empresa. Olhamos detalhes que, muitas vezes, a empresa não olha. A solução em si é a cereja do bolo”, explica Cacá.

Depois de apresentar todos os diferenciais da plataforma Home Based, o RH da Catho entendeu que era possível engajar ainda mais o colaborador. E, mais do que isso, reduzir custos e aumentar os benefícios e ganhos da operação com a solução Mutant. Com base nessa avaliação, Catho e Mutant definiram alguns KPIs para a mensuração da performance da ferramenta, entre eles:

→ Nível de satisfação pós Home Based;
→ Produtividade dos funcionários;
→ Grau de absenteísmo;
→ Tempo médio de atendimento e pausas.

“Demos o start no projeto com a implementação de uma POC – prova de conceito – de 20 dias. O objetivo era testar a novidade com 200 pessoas, entendendo aos poucos como a solução de Home Based se desempenharia no dia a dia dos profissionais”, explica Antonio Carlos.

O que ninguém esperava era que o cenário da nossa economia mudaria tão abruptamente. A solução Home Based, que seria implementada dentro de um cronograma de ações, precisou ser adotada em tempo recorde. A plataforma virou prioridade máxima com a pandemia da Covid-19 e diante da necessidade de manter seus profissionais longe dos riscos de contaminação.

“[…] As empresas pós-pandemia vão mudar e nós estaremos aqui para ajudar e evoluir com elas.”

Cacá, Diretor de Operações da Mutant

“Quando estávamos finalizando a fase de testes, a Catho viu que seria necessário colocar 500 funcionários trabalhando de casa. Com o decreto da quarentena, tivemos que fazer a implementação muito rapidamente. Foi um desafio colossal. A força tarefa entre o cliente e a Mutant foi admirável e tudo ficou pronto em duas semanas. Foi um momento importante, um divisor de águas para a solução Home Based, dentro e fora da Mutant”, avalia Cacá.

Segundo Tábitha Laurino, gerente sênior da Catho, a transferência envolveu diversas áreas, como TI, Compras e Logística. “Tivemos que fazer a adequação necessária em equipamentos, mobiliário, integração de sistemas, internet e o transporte e entrega de todos os materiais. Foi uma semana de muitos ajustes”, explica.

“A área já estava iniciando o processo de migração há dois meses, mas tivemos que acelerar por causa da pandemia. Este tipo de mobilização é um grande desafio. Analisamos caso a caso para que o profissional realmente se sentisse envolvido no processo”.

No total, foram disponibilizados:

300

computadores

100

modens

150

transportes de equipamento

Catho e Mutant estão colhendo os resultados

Após a implantação do Home Based e com indicadores definidos, a Mutant poderá mostrar para a Catho como era o desempenho da empresa em comparação ao desempenho atual. O objetivo, além de manter a plataforma estável, é mostrar os ganhos efetivos do home office nos resultados da Catho e na percepção dos próprios funcionários.

“Estamos no primeiro mês de plataforma estável, mas já conseguimos ver que está dando certo. Nas conversas com a Catho, já tivemos feedbacks muito positivos. O projeto era deixar 40% dos funcionários em casa, mas com o cenário atual e com uma plataforma estável e indicadores positivos, esses números já aumentaram. A Covid-19 definitivamente está sendo um gatilho para que possamos sustentar e alavancar esse mercado. As empresas pós-pandemia vão mudar e nós estaremos aqui para ajudar e evoluir com elas”, finaliza Cacá.

Veja outros cases

  • Muita gente fala em tecnologia no Brasil. Muita gente só fala.

    Aqui não. Fale conosco.