Tecnologia

Sim, a automação robótica já é uma realidade nas empresas! Se você não sabia disso, está perdendo espaço para os concorrentes…

Por: , maio 11, 2021

A automação robótica já faz parte do dia a dia das empresas há um bom tempo. Porém, atualmente esse recurso vem dando saltos poderosos no quesito eficiência e produtividade.

É que, com a transformação digital, as máquinas adquiriram inteligência, proporcionando um enorme salto na performance para negócios de todos os tipos e tamanhos.

Nesse cenário, só perde quem fica de fora dos avanços da tecnologia. Então, vem que o assunto é importante. Vamos abordar os principais pontos neste conteúdo. Confira!

Você sabe como as automações robóticas contribuem com a experiência do cliente?

Eliminar ineficiências, fornecer um atendimento ágil e preciso, melhorar a fluidez da jornada de compra. Essas são algumas das contribuições da automação robótica para a experiência do cliente.

De forma bem resumida, ela ajuda as empresas a terem seus consumidores como o centro de todas as ações. A ideia é promover a excelência operacional necessária pra sustentar a lealdade e a satisfação do público-alvo.

O aumento considerável dessa solução nos ambientes corporativos é a prova da relevância dessa tecnologia. Segundo dados da Forrester Research, a crescente adoção de Automação de Processos Robóticos (RPA) no mercado indica um investimento de até US$ 29 bilhões até o final de 2021.

Conclusão: isso mostra como as companhias estão realmente investindo na robotização de processos. E não é difícil entender os motivos. Veja só alguns dos principais benefícios!

Eficiência nos processos

Ciclo de produção acelerado, com um grau de personalização cada vez maior: essa é uma das características marcantes do mundo moderno nos negócios. Mas, pra alcançar um crescimento escalável nesse sentido, as ferramentas digitais inteligentes precisam entrar em cena.

Em primeiro lugar, a automação robótica diminuiu as falhas cometidas por humanos. Portanto, reflete não apenas na economia de tempo, como também evita a perda de esforços por conta do retrabalho.

Além disso, os processos automatizados integram toda a empresa — o que permite um maior controle sobre todas as operações e etapas decisórias. Como resultado, a empresa pode maximizar a sua produção com uma performance de excelência. Uma mistura de ser eficiente com ser ágil!

Falando bem a real, a automação robótica é sinônimo de competitividade. São benefícios que estão presentes desde a aquisição de insumos até a entrega do produto final. Outro aspecto importante dessa cultura é que a sua equipe pode concentrar esforços no desenvolvimento de funções mais estratégicas.

Qualidade dos serviços

Um robô desenvolvido com base em Inteligência Artificial (IA) é capaz de fazer a mesma tarefa inúmeras vezes, sem qualquer desvio de padrão; o que seria difícil de atingir com operadores humanos, certo? Logo, se as chances de falhas são menores, a qualidade na linha de produção é elevada. Mas não pára por aí!

A precisão e eficiência nos processos de fabricação também impactam na redução de desperdícios de tempo e recursos. A interação do maquinário com sistemas tecnológicos permite o planejamento de um ciclo de produção customizado. Com isso, a análise do controle de qualidade também fica mais fácil.

Hoje, já é uma realidade concreta, por exemplo, o uso de máquinas que se comunicam entre si. Se é preciso repor suprimentos ou trocar peças defeituosas, elas entram em contato direto com o fornecedor.

Com as informações geradas, os gestores ainda conseguem coletar insights sobre como aumentar o controle de qualidade da linha produtiva e implementá-la desde a fase de testes.

Agilidade

Os processos de backoffice normalmente são um dos vilões da agilidade de um negócio. Sabe por quê? A gente dá um exemplo bem simples: se os funcionários preenchem manualmente os formulários nos sistemas, ou utilizam mais de um sistema e precisam copiar dados entre eles, tudo isso gera atrasos na velocidade do serviço.

Como resultado, a satisfação dos clientes naturalmente será menor. Lembre-se da seguinte dica: os bots são sinônimo de celeridade e serviço ininterrupto. Vantagens estas que se aplicam a todas as etapas da atividade de uma empresa.

A esse respeito, temos o case de sucesso de mineração de dados do Piraeus Bank, que conseguiu reduzir o tempo de atendimento nos processos de solicitação de empréstimo de 35 minutos para 5 minutos. Tudo graças ao uso de uma ferramenta RPA!

Continuidade

Pode parecer bobeira, mas muitas empresas acabam adiando a substituição de sistemas legados pela infraestrutura de RPA pensando nos custos e, especialmente, no tempo de inatividade dos negócios.

Mas, ao contrário do que esses gestores podem imaginar, o sistema RPA pode ser utilizado para prolongar a vida útil do sistema legado e automatizar as operações diárias.

A explicação é a seguinte: as ferramentas RPA se comunicam com os sistemas na camada de apresentação ou na interface do usuário da mesma forma que os humanos. E os robôs podem até usar seus próprios IDs de usuário e senhas.

Trocando em miúdos, não há uma interrupção das atividades pra se implementar a automação de processos robóticos. Eles entram em ação sem que o programa de tecnologia central seja atingido.

Não se trata de uma abordagem complexa ou disruptiva. Assim sendo, a experiência do consumidor também será otimizada sem que ele sinta nenhuma perda de qualidade durante o período de transição.

Ainda não ficou claro? Imagine quantas vendas podem ser perdidas se o sistema da sua empresa fica fora do ar por algumas horas. Ou quanto tempo é desperdiçado caso os funcionários precisem recorrer a dois ou mais sistemas pra solucionar as dores de um cliente.

Quer saber como aplicar tudo isso na sua empresa? #vemcomagente

A automação robótica não é nenhuma novidade no universo corporativo. Mas o “x” da questão é a forma como esses robôs trabalham hoje, isto é, com todos os avanços tecnológicos adquiridos.

É que, além de automatizar processos, essas máquinas são construídas sob uma cultura de dados que ajuda na tomada de decisões acertadas. Isso de modo que elas consigam pensar e agir pra obter melhores resultados.

Saber lidar com ferramentas tão inovadoras pra aplicá-las na rotina de uma empresa está longe de ser uma tarefa simples. Então, confira aí os pontos que merecem uma atenção especial!

Mapeie os processos

Pra dar o start da automação robótica em uma empresa e, sobretudo, pra que essas tecnologias sejam implementadas de maneira bem-sucedida, o primeiro passo é entender seu ciclo de produção como um todo.

Em outras palavras, é preciso mapear processos e subprocessos envolvidos na atividade, como:

  • produção;
  • logística;
  • cadeia de suprimentos;
  • gestão financeira;
  • aquisição de talentos;
  • estratégia de vendas etc.

O motivo é simples: ter uma visão completa sobre o funcionamento do negócio ajuda a enxergar os pontos mais importantes para o seu posicionamento no mercado. Por isso, devem ser tratados como prioridade. E a ideia é identificar quais atividades podem e devem ser executadas automaticamente.

Sabe por quê? Muito provavelmente você não vai conseguir implementar uma automatização em conjunto, ou fazer com que ela funcione de maneira instantânea. É aí que o autoconhecimento entra em cena pra definir o sucesso da jornada de implementação dessa estratégia.

Ter um plano de desenvolvimento de longo prazo é compreender, com exatidão, onde a automação se encaixa. Isso também ajudará na escolha de fornecedores mais alinhados com as necessidades da empresa, bem como na adoção das melhores práticas pelas equipes envolvidas.

Nesse cenário, uma dica indispensável é mapear uma hierarquia dos processos automatizáveis pela facilidade de execução. Estamos falando aqui das operações menos complexas e no potencial estratégico que elas representam — sua coerência com o plano geral de negócios.

Vale lembrar que uma das grandes vantagens da robótica está na sua alta conectividade. Portanto, é fundamental considerar a capacidade de compartilhar informações em rede em cada etapa do processo de automatização.

Identifique os gargalos e duplicidades

Não faz sentido pensar na automação robótica sem identificar primeiro quais são seus gargalos e duplicidades. E, pra cada obstáculo detectado, você deve traçar alternativas pra resolução desses problemas.

Independentemente de qual seja o segmento de atuação da empresa, os desafios podem estar relacionados a:

  • desperdício de insumos;
  • produtividade;
  • segurança;
  • qualidade dos produtos ou serviços;
  • melhorar a experiência do cliente.

Moral da história: antes de apostar em qualquer sistema, é preciso ter uma definição clara do cenário atual, e quais serão os focos das melhorias.

Avalie o tempo médio de cada atividade, a frequência e repetição delas, as que são fontes recorrentes de falhas, bem como aquilo que não agrega valor ou gera duplicidade.

O apoio de profissionais com expertise no assunto é uma peça-chave pra adequação do seu projeto de automação robótica. #ficaadica

Ao automatizar tarefas, podem ser alcançadas economias de custo de quase 30%. Afinal, os robôs de software custam menos do que um funcionário em tempo integral.

Integre a robótica na tomada de decisões estratégicas

Sabemos que adicionar a automação robótica às operações de uma empresa é uma estratégia que vai muito além do investimento em infraestrutura. Isso porque ela também altera aspectos como nível de pessoal, processo de fabricação e modelo de negócio — podendo afetar até mesmo a marca.

Nesse cenário, o gestor deve considerar a influência dessa tecnologia na sua tomada de decisões, tendo em vista que acelera os tempos de resposta. É porque a dinâmica e a competitividade do mercado exigem que os gestores pensem e ajam com bastante rapidez!

Sabe aquela frase “tempo é dinheiro”? Então, quando o assunto é a incorporação de novas tecnologias, ele também será um fator crucial pra uma empresa se posicionar entre os melhores players. Portanto, integrar a robótica na tomada de decisões estratégicas favorece que elas sejam acionadas na hora certa.

Reunir, organizar, rastrear, analisar, relatar e armazenar dados valiosos: um RPA oferece todas essas capacidades para que os líderes da empresa aprendam com o passado e possam tomar melhores decisões no futuro.

Essas informações poderão ser utilizadas pra melhorar as operações atuais, abordar e corrigir problemas de maneira oportuna, prever com precisão e desenvolver as práticas mais vantajosas.

Desenvolva a força de trabalho

Pense rapidamente: a automação robótica elimina uma série de trabalhos redundantes. Mas, embora essas máquinas sejam inteligentes, a intervenção humana qualificada sempre será indispensável.

Logo, outro ponto básico nas empresas que estão investindo na transformação digital, especialmente nesse segmento de tecnologia, é a transparência do processo com os colaboradores.

Vale a pena ter uma discussão aberta e honesta com a equipe sobre os impactos na rotina de trabalho. Diante de tal cenário, alguns pontos serão cruciais pra que todos os envolvidos abracem a nova cultura, como:

  • perspectivas;
  • treinamentos;
  • redistribuição da equipe redundante.

O ideal é convencer seus talentos da mudança e fazer com que se sintam confortáveis com ela. Isso vai trazer uma entrega mais alinhada às expectativas do gestor, interferindo diretamente nos resultados.

Ainda nesse contexto, saiba que a automação robótica de processos oferece flexibilidade pra adaptar o que o momento exige em termos do tipo e da quantidade de tarefas necessárias pra certo objetivo.

Em outras palavras, sua força de trabalho robótica é ajustável aos requisitos específicos de tempo e tarefa. Até mesmo empresas menores podem gerenciar as demandas de mercado em evolução imprevisível.

Agora, que tal conhecer algumas soluções?

No passado, os robôs colaborativos eram equipamentos robustos que operavam em uma zona longe do contato humano pra evitar quaisquer acidentes. Felizmente, como as tecnologias vivem uma constante evolução, a realidade atual é bem diferente.

As máquinas não só são capazes de funcionar em espaços compartilhados, como também trabalham em conjunto com o time de colaboradores. Sim, hoje eles têm sistemas de segurança capazes de detectar a presença de outros corpos em movimento e agir quando necessário — parar, desviar ou tomar qualquer outra decisão mais adequada.

A questão é que muitas empresas não fazem uma boa análise antes desse investimento. Por isso não têm uma perspectiva clara sobre quais dos seus processos são adequados pra automação. Elas não sabem do que exatamente precisam de um RPA, entende?

Pra você ter uma ideia, o crescimento estimado da automação robótica no mercado brasileiro para 2019 era de 3.500 novas unidades em uso, contra 43.000 novos robôs no Japão.

Moral da história: você só vai ganhar competitividade se souber desenhar o caminho certo. Então, aqui vai o #spoileralert. Vamos te mostrar algumas soluções que podem atuar a seu favor!

Programação de bots

Quando o assunto é digital transformation e automação robótica, é importante deixar claro que não se trata de um ambiente de trabalho 100% livre da presença de seres humanos. Não se iluda! Mesmo os robôs mais avançados dependem de técnicos especializados para sua manutenção e programação.

Aliás, manter o bom funcionamento de um robô capaz de se automonitorar e agir sobre si mesmo é uma tarefa pra poucos. Somente profissionais altamente gabaritados podem cumprir esse desafio.

Segundo a Business Today, em 2017, o mundo corporativo apresentou uma taxa de falha na implementação da automação de processos robóticos entre 30% e 50%.

Resumindo, ser capaz de programar os bots é indispensável pra que as empresas atinjam a maturidade digital necessária, sobretudo para que o RPA esteja adaptado às operações específicas do negócio.

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em softwares de prateleira ou pré-configurados. Pois bem, com os aplicativos de robótica isso também acontece, e eles podem ser colocados em funcionamento rapidamente.

Porém, a melhor alternativa é sempre apostar na personalização — investir em uma solução robótica estruturada de acordo com as peculiaridades da sua empresa. Uma solução sob medida pode ser um pouco mais complexa nos estágios de implementação. Mas a eficiência e o seu poder de escalabilidade no longo prazo farão toda a diferença.

Entendeu agora por que a programação de bots é tão relevante? Dessa forma, as equipes são capazes de definir quando um determinado processo precisa ocorrer ou quando os humanos devem intervir pra acionar uma operação.

Ou seja, é válido construir uma infraestrutura robótica coerente com sua atividade. Então, pare e pense: qual seria a decisão mais acertada para o seu processo de automação robótica? Acertou se você pensou no outsourcing!

É altamente recomendado que a empresa delegue a programação de bots ao fornecedor dos equipamentos. Eles estão mais aptos para configurar as ferramentas que oferecem aos seus clientes e, inclusive, ter uma visão mais precisa sobre como devem ser empregadas em cada caso.

Gravação de fluxo de trabalho

Outra solução que pode ser utilizada pra simplificar o processo de automação robótica de uma companhia é a gravação do fluxo de trabalho. Ela permite que os colaboradores gravem a si mesmos enquanto executam tarefas manuais.

Parece estranho? Pois saiba que os bots RPA podem imitar as ações humanas com bastante precisão e, assim, substituir funcionários nas tarefas repetitivas. Daí, ganha-se tempo na transição do trabalho manual para o automatizado e, ao mesmo tempo, o time é liberado para o cumprimento de tarefas mais estratégicas.

Células de automação

A automação de processos robótica tende a introduzir flexibilidade nas operações de negócios. Partindo do pressuposto que os robôs de hoje são mais completos e capazes de realizar diferentes atividades, as células de automação se tornam uma alternativa bem interessante para a eficiência produtiva.

Pra quem não conhece, nesse sistema a célula robótica deixa de ser fixa e de executar uma única tarefa. Ela adquire a habilidade de integrar vários processos, em diferentes bancadas ou estações.

Desse jeito, você consegue combinar personalização e flexibilidade. É possível montar uma em que homens e robôs atuem de maneira complementar, com uma dinâmica que favoreça a excelência de desempenho.

Processamento de linguagem natural

Um dos recursos revolucionários da automação robótica é a capacidade das máquinas executarem atividades humanas — o que inclui o processamento de linguagem natural. Mas, afinal, qual seria o impacto dessa habilidade para o desempenho da empresa?

Simples! No que diz respeito aos processos internos, isso possibilita que os bots entendam palavras e ícones durante as gravações do fluxo de trabalho, por exemplo. E, a partir daí, executam os processos com precisão.

O processamento de linguagem natural também é uma peça-chave no controle do cronograma de contatos do cliente. Costuma ser responsável, por exemplo, pela emissão de lembretes quando for o momento de os colaboradores acompanharem algum processo.

Contudo, essa inteligência também pode ser aplicada pra gerenciar a comunicação com o público. Com o RPA, é possível solucionar problemas dos clientes fazendo o envio de mensagens automatizadas sobre ofertas de produtos e serviços. Tudo isso sem parecer que eles estão falando com um robô.

Quanto maior o nível de aprimoramento da comunicação, maior será compreensão dos anseios do público. Aí é só fazer a coisa certa pra gerar valor e conquistar a sua fidelização.

Ao tomar como referência o perfil do consumidor digital, que é bem informado e superexigente, o processamento de linguagem natural nos atendimentos também representa uma experiência positiva.

Digital Twins

Gêmeos digitais ou Digital Twins. Trata-se de uma tecnologia que reproduz fielmente materiais, objetos, atividades ou ambientes, antes mesmo que eles saiam do papel. Nas empresas, o Digital Twins também pode reproduzir aspectos funcionais, replicando informações e dados iguais como um sistema real.

A partir disso, as equipes são capazes de simular análises e testar pontos de melhoria virtualmente, sem interferir no seu sistema. Então, se na simulação as metas de eficiência e produtividade são alcançados os resultados pretendidos, as chances de sucesso na prática se tornam muito mais elevadas.

Análise de desempenho de bots

Não adianta fugir: a implantação e o gerenciamento de bots são importantes, no entanto, mensurar o desempenho de cada um deles é um aspecto crítico pra quem deseja colher bons resultados com a automação robótica.

A boa notícia é que muitas soluções de RPA dispõem de ferramentas de análise e painéis pra certificar os resultados dos trabalhos conduzidos pelos bots — o que dá a possibilidade de acompanhar as métricas geradas.

Assim, a captação e a análise de dados são constantes e intuitivas. Podemos dizer que isso garante acesso a insights em tempo real pra corrigir erros e tomar decisões mais assertivas. Muito bom!

No fim das contas, não há nenhuma fórmula mágica — os gestores devem aprofundar o conhecimento sobre o tema, identificar os pontos fracos e planejar a melhor maneira de implementar toda essa automação robótica nos seus processos.

Se gostou do potencial dessas soluções, aproveite pra compartilhar este artigo nas redes sociais e contribuir com o crescimento dos seus amigos e parceiros!

    • Receba nosso conteúdo em primeira mão.