Tecnologia

Entenda o que é marketing data-driven e como colocá-lo em prática!

Por: , maio 4, 2021

Hoje, os dados são considerados os ativos mais valiosos para as empresas. Por isso, orientar as diferentes áreas do negócio para que se tornem baseadas em dados é um caminho mais do que certo em direção ao sucesso.

Neste conteúdo aqui, a gente vai te explicar o conceito de marketing data-driven, seus pilares e algumas questões práticas que o envolvem. Além disso, vamos detalhar de que maneira você consegue colocar essa estratégia em ação, pra te ajudar a começar hoje mesmo.

Ficou interessado? Então, bora ler o primeiro tópico!

O que é marketing data-driven?

Marketing de indicação, account based marketing, people marketing… Existem infinitas maneiras de buscar mais espaço no mercado, e todas elas podem se beneficiar do marketing data-driven. Pra entender o que esse conceito realmente significa, a gente só precisa traduzi-lo: é o marketing orientado a dados

Ou seja, é fazer marketing levando em consideração informações reais, de modo que ajudem no processo de tomada de decisão ao interagir com o público e divulgar as experiências que ele pode ter se adquirir seus produtos ou serviços.

Na prática, o marketing data-driven, quando bem aplicado, ajuda a dar a direção correta para que as estratégias do seu negócio sejam embasadas nas características dos seus próprios clientes, como seu perfil ou comportamento de compra. 

Dessa maneira, você não corre o risco de se perder no campo das especulações e trilha um caminho mais consistente. Afinal, você vai partir da realidade das pessoas que entram em contato com a sua marca.

O processo do marketing data-driven

Uma questão importante é entender de que maneira o processo do marketing data-driven auxilia nas decisões e estratégias que a gente mencionou acima. Tudo começa com a captura dos dados em si; depois disso, vem a análise por parte do time de marketing, que vai usar esse ativo como principal fonte de decisão.

À medida que o processo ganha constância e confiabilidade, passa a ser possível entender cada vez mais qual é o perfil geral dos clientes e como ele se encaixa com os produtos e serviços que você oferece. Isso te dá a possibilidade de demonstrar com mais precisão o quanto a sua solução resolve os problemas que o público apresenta.

Assim, fica bem mais fácil entender o que está funcionando e o que não está, o que acaba gerando agilidade pra fazer as correções que se mostrem necessárias e otimizar as estratégias. 

No fim das contas, essa é uma ótima metodologia tanto para o curto, quanto para o médio e longo prazos, pois aumenta o nível de acerto das estratégias adotadas e, consequentemente, reduz seus custos.

Quais são os pilares do marketing data-driven?

De conceito e processo, estamos bem, mas, pra que a gente consiga ter mais clareza sobre a execução do marketing data-driven, te mostramos abaixo os pilares dessa metodologia.

Dados

Para que a sua estratégia seja eficiente, o marketing data-driven deverá mapear todos os dados pertinentes. Simples assim!

Tecnologia

A tecnologia também é importante aqui; afinal, existe uma quantidade enorme de dados que precisam ser processados e analisados a cada dia. É impossível fazer esse trabalho manualmente.

Pessoas

O time que vai lidar com as ações e tarefas de marketing é formado por… pessoas! O ideal é contar com colaboradores com boa capacidade de pensamento analítico e que também sejam orientados a dados. Além disso, coletivamente, eles vão precisar de um bom domínio sobre diversas áreas de conhecimento, desde a parte técnica até a mais humana.

Processos

Os processos estão ligados à cultura que o time precisa seguir, que integra as pessoas, os dados, a tecnologia e a maneira de trabalhar. Por isso, também precisam ter esse foco nos dados.

Ativos

Os ativos fazem parte do processo de coleta e análise de dados e, pra que seja possível aplicar esse conceito, precisam ser gerenciados e otimizados. Um exemplo de ativo é o site da empresa, que captura dados dos clientes, bem como as suas informações de navegação. Lembrando que tudo isso precisa estar de acordo com a LGPD, hein?

Como colocar o marketing data-driven em prática?

Quando se fala de dados, existem infinitas possibilidades de usá-los para estratégias. Veja quais são algumas delas.

Campanhas de e-mail

Enviar um e-mail certeiro é um grande desafio. Isso pode ser mais tranquilo com a prática de marketing data-driven, que poderá atuar na coleta de informações para orientar o disparo de e-mails conforme o interesse e comportamento do seu público.

Pra isso, o ideal é trabalhar com uma boa segmentação de leads. Isso ajuda a trazer insights sobre quem são os contatos mais apropriados para cada campanha, aumenta a possibilidade de alcançar o resultado esperado.

Segmentação de leads

Falando em segmentação de leads, o marketing data-driven é essencial pra fazer esse trabalho. Com ele, como vimos, passa a ser possível abordar os clientes de acordo com o comportamento de cada um, identificar em quais canais eles estão mais presentes e até ajudar a oferecer os conteúdos mais apropriados de acordo com a sua jornada de compra.

Mídias sociais

O marketing data-driven também pode ser aplicado nas mídias sociais. Com isso, você vai conseguir entender com bastante clareza como estão os resultados por lá. 

Existem diversas ferramentas feitas pra mensurar a situação atual e direcionar suas ações com o objetivo de otimizá-la. O importante é entender que, quando se fala de marketing data-driven para mídias sociais, tudo pode (e deve!) ser metrificado e analisado.

Quais são os benefícios do marketing data-driven?

Conceito, processos, pilares: agora você já sabe um tanto bom sobre o marketing data-driven, mas é importante que entenda direitinho quais são os seus principais benefícios:

  • auxílio no conhecimento do público-alvo do negócio com base na análise de dados reais;
  • facilidade de personalização de campanhas que ajudam na conversão de leads em clientes;
  • apoio no processo de melhoria da experiência do cliente (CX), o que vai permitir mais clareza sobre o que pode ser otimizado na sua relação com o negócio;
  • entendimento de quais canais estão empreendendo estratégias mais eficientes, facilitando as tomadas de decisão;
  • auxílio no desenvolvimento de produtos e serviços, já que você vai saber bem quais são as necessidades do consumidor.

E por que o marketing data-driven torna seu time comercial mais eficiente?

Você, com certeza, já entendeu que tudo o que discutimos acima faz do marketing data-driven uma excelente ferramenta pra seu time comercial. Se o processo for bem-feito, naturalmente, seu negócio vai se tornar mais eficiente na captação e fidelização do público. 

A lógica é simples: com o marketing data-driven, o time de vendas começa a receber um apoio personalizado, o que tem como consequência um aumento nas possibilidades de se criar uma conexão melhor com o cliente.

A análise de dados de qualidade pode ser considerada um apoio imensurável para o processo comercial de qualquer negócio. Com os toques que te demos neste conteúdo aqui, é mais do que possível aplicar o marketing data-driven nas estratégias da sua empresa. Não perca tempo!

Se você quer saber como a Mutant pode ajudar nesse processo, entre em contato conosco!

    • Receba nosso conteúdo em primeira mão.