Negócios

Gestão do conhecimento nas organizações: você está fazendo da maneira correta?

Por: Mutant, fevereiro 26, 2019

A gestão do conhecimento nas organizações tem como objetivo avaliar e administrar as informações das quais a empresa dispõe a fim de contribuir com o desenvolvimento do negócio.

Trata-se de uma metodologia que organiza, divulga e utiliza os conhecimentos da equipe (e do próprio gestor) de forma sistematizada e estratégica, garantindo o compartilhamento e a troca de tais competências dentro da companhia.

Quer aprimorar a gestão do conhecimento na sua empresa? Neste artigo, você vai aprender um pouco mais sobre o assunto em diversas áreas do saber, além de conferir um conjunto das melhores práticas e recomendações para aplicá-la de forma estratégica. Vamos lá?

A importância da gestão do conhecimento

Esse tipo de gestão traz retornos positivos para sua empresa por meio da reciclagem do conhecimento assimilado durante a jornada de trabalho, das investidas da concorrência e das inovações tecnológicas — além de fatores culturais, políticos e econômicos.

Há diversos benefícios de gerir tudo o que é aprendido e transformar em práticas aplicáveis à rotina corporativa. Entre eles, estão:

  • potencial de gerar vínculos profissionais dentro do ambiente empresarial. Afinal de contas, para que a gestão do conhecimento funcione, é preciso estabelecer uma comunicação mais clara e ampla para gerenciar crises, por exemplo;
  • permite abreviar os ciclos de desempenho e desenvolvimento. Ou seja, a companhia consome menos tempo para superar metas, pois usa de forma eficiente o conhecimento absorvido a fim de vencer desafios;
  • nivela a expertise dentro da organização, eliminando circunstâncias nocivas em que poucos profissionais sabem muito e os outros são simples executores;
  • favorece a comunicação integrada, o que elimina desalinhamentos e evita confusões e retrabalhos;
  • facilita a capacidade de inovação, identificando oportunidades e maneiras de concretizar novas ideias;
  • preserva o capital intelectual da companhia, evitando que um colaborador saia da empresa sem fazer a transferência total do conhecimento adquirido para o restante do time;
  • transforma a cultura da empresa, criando uma rotina baseada em aprendizagem organizacional e melhoria contínua.

Principais desafios da gestão do conhecimento nas organizações

Devido às mudanças do mercado, praticamente todos os segmentos têm uma competitividade acirrada hoje em dia. Nesse cenário, o conjunto de pensamentos deve ser direcionado para mercadorias e serviços.

Essa realidade precisa ser “palpável”, para que os consumidores escolham seu produto em vez de optarem pelo concorrente. A gestão do conhecimento se adéqua em quase tudo nesse contexto.

Por exemplo, reuniões de exposição e vivência, para o compartilhamento de experiências, devem ser obrigatórias. Afinal, só quando o detentor da informação se expressar é que o genuíno conhecimento será explicado. E ele poderá fazer outros colegas vivenciarem adversidades e soluções de rotina.

Colaboradores de capital intelectual elevado têm dificuldade de reconhecer o quanto sabem. Eles lidam com o mesmo assunto com frequência, por isso não percebem que o que é evidente para eles pode ser confuso para outros.

Sendo assim, quando esses profissionais publicam o que sabem em artigos, relatórios ou outros meios, a difusão do saber fica mais eficiente. Todas as empresas precisam investir nessa iniciativa.

Gerir pessoas demanda ações minuciosas de retenção de talentos, e a gestão estratégica do conhecimento está totalmente integrada nesse processo. Investir em mecanismos de compartilhamento de ideias e informações permite retirar o que cada um tem de melhor para facilitar a função do outro — o que agrega valor ao capital humano.

Os três pilares da gestão do conhecimento

A gestão do conhecimento nas organizações se divide em três pilares fundamentais. Veja a seguir quais são eles.

Gestão de capital intelectual

É quando a empresa utiliza — com total comprometimento — os conhecimentos singulares de cada funcionário. Para isso, é necessário levantar orientações acadêmicas e habilidades a fim de montar um quadro de profissionais competitivo e estratégico.

Gestão de competências

É indispensável para a expansão do negócio. O gestor de RH, por exemplo, deve identificar quais são os conhecimentos compatíveis com cada atividade da empresa.

Aprendizagem empresarial

Aqui, é necessário promover um ambiente organizacional em que o aprendizado e a pesquisa sejam constantes. Uma boa dica é investir em uma biblioteca na empresa, para que os colaboradores possam estudar tendências de negócio, alugar livros e também requisitar a compra de novos materiais.

Dicas para fazer uma boa gestão do conhecimento

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre os pilares desse tipo de gestão, chegou a hora de colocar esse método em prática no seu negócio. Veja algumas recomendações!

Planeje as ações do negócio

Certamente a sua empresa conta com um planejamento estratégico, correto? Logo, ao planejar as atividades da organização, considere a gestão do conhecimento.

Um dos fatores decisivos para uma estratégia de sucesso é selecionar as pessoas ideais para determinada tarefa. Isso deve ser feito com muita atenção, para que o profissional mais capacitado realize a função designada com excelência.

Também é fundamental que os conhecimentos aplicados sejam compatíveis com a missão, visão e valores da marca. Dessa forma, os resultados positivos surgirão com facilidade.

Crie canais de discussão

Promover o debate corporativo é essencial, pois apenas com a troca de experiências pode-se criar uma cultura na qual cada integrante da companhia seja capaz de colaborar para um objetivo comum.

Para que a troca de ideias seja proveitosa, disponibilize meios intuitivos de diálogo. Crie fóruns com o apoio da intranet para que os assuntos sejam levantados e discutidos, por exemplo.

Faça reuniões cotidianas

Convoque reuniões diárias, com poucos minutos de duração. O objetivo é mostrar as metas da semana, apresentar um pensamento motivacional e dar pequenas sugestões para que o dia seja mais produtivo.

Já para a tomada de decisões, promova um brainstorming. Permita que todos os envolvidos deem sugestões espontâneas acerca de um assunto ou problema. Ao final, é preciso chegar a um consenso sobre o que deve ser feito.

Registre o aprendizado

Tudo o que é descoberto e aprendido na organização deve ser armazenado, por meio de recursos como documentos e relatórios. Aalém disso, todos os resultados, positivos ou negativos, têm de ser compilados e registrados para consultas posteriores.

Dessa maneira, sempre que uma nova decisão for necessária, os dados arquivados poderão ser pesquisados. Isso garante que falhas sejam evitadas e que ações pertinentes possam ser aperfeiçoadas.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a gestão do conhecimento nas organizações, está preparado para colocar todas essas referências em prática no seu negócio. O próximo passo é obter retornos positivos, conseguir vantagem competitiva e conquistar novos clientes.

Gostou deste conteúdo? Que tal expandir seus conhecimentos sobre o tema? Veja algumas dicas para gerenciar ideias inovadoras na sua empresa?

    • Receba nosso conteúdo em primeira mão.