Negócios

5 modelos de negócios e as suas diferenças

Por: Mutant, janeiro 27, 2022

Parece clichê, mas, por trás de uma empresa de sucesso existem muitas decisões importantes que influenciam sua performance e resultados. E, pode acreditar, os detalhes definidos mesmo antes dela sair do papel fazem toda a diferença.

Quando pensamos na escolha de um entre os vários modelos de negócios disponíveis, por exemplo, colocamos em jogo o plano que vai guiar o processo criativo e a entrega de valor da empresa. E, quer um conselho? Pra cada negócio essa receita será única.

Foi pensando nessa difícil tarefa que elaboramos este post, na tentativa de explicar melhor o que são esses modelos e por que eles são importantes. Vamos juntos nesta leitura?

O que são modelos de negócios?

Os modelos de negócios nada mais são que a estrutura de trabalho de uma empresa. Suas abordagens, propósitos, objetivos, valores que se pretende entregar ao mercado, atividades-chave, recursos utilizados e rede de parceiros.

No popular, é a forma como o empreendedor planeja ganhar dinheiro. Então, é fundamental conhecer bem:

  • quem são seus clientes;
  • o que eles valorizam;
  • o processo de desenvolvimento dos produtos e serviços.

Enfim, um modelo de negócio traduz toda a sistemática pra garantir o melhor alinhamento com o público desejado. Mas não para por aí.

Os modelos de negócio podem e devem mudar de acordo com o crescimento da empresa. É que as organizações precisam enxergar as transformações sociais pra entender as mudanças de comportamento dos consumidores e adaptar os aspectos necessários pra corresponder às suas expectativas.

Muitas vezes, essas transformações acabam esbarrando na necessidade de adotar um novo modelo de negócio. Faz parte do jogo!

E quais são os 5 principais modelos de negócios hoje?

Aqui, você vai conhecer um pouco sobre os modelos de negócios mais utilizados por empresas de sucesso na atualidade.

1. Everything as a Service (XaaS)

Tudo como serviço. O XaaS é uma das tendências de negócio que mais cresceram nos últimos tempos. Trata-se de um modelo que oferece um conjunto amplo de tecnologias pra potencializar as atividades dos seus clientes.

E o que é melhor: elas são contratadas de acordo com as necessidades de cada empresa.

Pra resumir, temos uma terceirização de recursos que podem ser acessados sem a necessidade de instalação dos dispositivos ou a compra da ferramenta.

Como o Everything as a Service explora a computação na nuvem, e seu segmento vem ganhando bastante destaque no mercado. Afinal, desobriga negócios de todos os tipos da necessidade de investir em:

  • equipamentos;
  • espaço para armazenamento;
  • manutenção.

Sabe o que isso significa? Você agrega valores como a redução dos custos e o aumento da produtividade das equipes e da rotina dos seus clientes.

Pra quem pensa em operar com um time remoto, por exemplo, o XaaS tem as principais soluções pra viabilizar esse tipo de projeto.

2. Software as a Service (SaaS)

Os negócios SaaS são aqueles que desenvolvem softwares e os distribuem aos clientes via internet. Eles comercializam a licença de uso, isto é, um serviço de cobrança recorrente.

Daí o nome software como serviço, entendeu? Não consiste apenas na aquisição de um produto.

A missão de uma empresa do modelo SaaS é manter o pleno funcionamento do sistema contratado, bem como a segurança dos dados.

Elas entregam toda a infraestrutura tecnológica capaz de proporcionar operações dentro do padrão esperado.

3. Negócios em nuvem

As tecnologias digitais estão dominando o ambiente corporativo. E, nesse cenário, a computação em nuvem vem se destacando como protagonista da transformação digital.

Modelos de negócios em nuvem nada mais são que a oferta de recursos ou ferramentas que funcionam 100% online.

Isso é ideal para empresas que desejam trabalhar com rendas recorrentes, ou seja, assinaturas mensais — um dos pilares pra viabilizar o famoso home office.

Escalabilidade, integração, acessibilidade, gestão eficiente de dados: essas são algumas das características marcantes de quem opera nesse sistema.

4. On Demand

O modelo de negócio On Demand tem como característica principal o desenvolvimento de soluções específicas pra demanda de cada cliente. É comum que ele seja adotado nos serviços de softwares, por exemplo.

Com relação ao tipo de cobrança, o modelo de negócio On Demand funciona de forma proporcional ao esforço do trabalho.

Quer mais detalhes? Além da implementação de um sistema, empresas que atuam nesse segmento não só podem, como devem investir em diferenciais.

Podemos citar suporte, consultoria, auditoria e personalização de processos, enfim, ações que garantam a melhor experiência aos clientes.

O modelo atende muito bem a demandas complexas, que englobam desde a gestão de faturamento e segurança de dados até as interações com o público-alvo. E, como o próprio nome sugere, são recursos totalmente customizáveis.

5. Marketplace

Os marketplaces são ambientes (virtuais ou físicos) nos quais lojas menores alugam um espaço pra vender seus produtos ou serviços. As Lojas Americanas e o Mercado Livre são ótimos exemplos desse modelo de negócio.

De um lado, temos os grandes varejistas — que já têm autoridade no segmento e um suporte técnico eficiente pra lidar com os consumidores — e, do outro, os pequenos empreendedores, que aproveitam toda a estrutura e o potencial de mercado do marketplace pra se conectar com o público.

Na prática, esse match também é vantajoso para os clientes, pois eles conseguem encontrar tudo que precisam em um único lugar.

Qual é o impacto da escolha do modelo de negócio?

Como mencionado, a escolha de modelos de negócios é um ponto crítico para o sucesso da empresa. Afinal, o estilo adotado vai orientar a estruturação de toda a rotina interna, bem como sua interação com o mercado.

Uma organização com consciência sobre os principais componentes de atuação acaba entregando um serviço mais qualificado e nutrindo uma relação mais próxima com os consumidores — o que é excelente pro seu engajamento.

Quando o modelo de negócio é bem definido, ele reflete em aspectos como:

  • clareza sobre seu modo de criar valor;
  • identificação dos pontos que carecem de melhorias;
  • desenvolvimento de diferenciais competitivos;
  • identificação de tendências e inovações etc.

Modelos de negócios com um bom planejamento são uma importante ferramenta para tornar visíveis todas as informações relacionadas à proposta de valor da empresa e, assim, otimizar suas estratégias.

Eles são uma peça-chave pra direcionar o empreendimento ao caminho dos melhores resultados!

Agora que você viu o quanto um modelo de negócio é relevante, aproveite pra assinar a nossa newsletter e ficar por dentro das principais tendências e soluções para o seu empreendimento!

    • Receba nosso conteúdo em primeira mão.