Tecnologia

Home office: por que resistir é inútil?

Por: Mutant, junho 11, 2020

Não adianta fugir: o home office já é uma das tendências mais comentadas no mundo corporativo. A movimentação é tão significativa que, cedo ou tarde, boa parte das empresas vão aderir a esse modelo de trabalho.

Afinal de contas, não há nada de errado em trabalhar a distância. Muito pelo contrário: se bem aplicada, a prática pode apresentar inúmeros benefícios para os funcionários, os clientes e o próprio negócio.

Ao contrário do que gestores mais tradicionais podem pensar, o home office não reduz a produtividade nem diminui a eficiência das equipes. É preciso levar em consideração que o colaborador que trabalha em casa tende a ter ganhos de qualidade de vida. Consequentemente, há grandes chances de ele produzir mais e com mais eficácia.

Olhando para o negócio, cria-se uma realidade em que há reduções significativas dos custos de infraestrutura, além da garantia de colaboradores satisfeitos e comprometidos com os resultados.

Ainda está com dúvidas sobre os benefícios do home office? Continue lendo o conteúdo para entender, definitivamente, por que você precisa adotar esse modelo de trabalho o quanto antes. Confira!

Como vai o home office Brasil e no mundo?

Para você ter uma ideia clara sobre o assunto, vamos começar trazendo um breve panorama do home office no Brasil e no mundo. Afinal, com o avanço das tecnologias digitais, o trabalho pode ser exercido de qualquer lugar — no escritório da empresa, em casa e até mesmo em espaços de coworking. Por isso, o home office, o fenômeno do “trabalho em casa”, continua crescendo.

Home office no mundo

Para se ter uma ideia, o percentual de trabalhadores que atuam fora das dependências da empresa varia entre 2% e 40%, dependendo do país em que está localizada. As taxas mais altas estão concentradas em países desenvolvidos, mas nações em desenvolvimento, como Brasil e China, seguem firmes na mesma trajetória.

Esses dados estão na pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e do Eurofound, realizada em 15 países: Brasil, Estados Unidos, Argentina, Índia, Japão, Bélgica, França, Finlândia, Alemanha, Hungria, Itália, Holanda, Espanha, Suécia e Reino Unido.

O relatório Working anytime, anywhere: The effects on the world of work — em português, Trabalhando a qualquer hora, em qualquer lugar: os efeitos no mundo do trabalho —, divulgado em 2017, revelou que o home office pode gerar impactos positivos para a empresa e a qualidade de vida do trabalhador. Ou seja, é uma cultura boa para todos os envolvidos!

Home office no Brasil

Quando olhamos para a realidade nacional, o Brasil não fica por fora da tendência mundial. Até mesmo os órgãos públicos já têm servidores trabalhando de casa em alguns dias da semana.

A dificuldade de deslocamento nas grandes cidades, a busca por redução de custos e a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores fazem com que as empresas busquem por soluções tecnológicas que viabilizem o trabalho remoto.

A importância do tema é tão grande que já foi até discutido em audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo. Inclusive, existe um grupo de trabalho responsável por redigir um projeto de lei que prevê incentivos fiscais — redução de ISS e IPTU, por exemplo — para as empresas que aderirem ao modelo, também conhecido como “teletrabalho”.

Afinal, pode não parecer, mas o home office vai ao encontro de outras políticas públicas, pois beneficia toda a sociedade com a redução dos congestionamentos, o desafogamento do transporte público e o incentivo ao comércio local.

Quais são os desafios das empresas com o home office?

Obviamente que nem tudo são flores e toda mudança no funcionamento de uma empresa requer certo esforço de adaptação. Com o home office não é diferente. E, de longe, a maior barreira de adesão ao trabalho a distância é o aspecto cultural.

Muitos gestores ainda são resistentes a essa opção, pois sentem a necessidade de ver o funcionário trabalhando para garantir a produção e a eficiência das atividades. No entanto, essa preocupação não deveria existir, pois a produtividade é medida pelos resultados, e não pela presença física, não é mesmo?

Na realidade, o desempenho do funcionário que trabalha em casa pode ser ainda melhor do que o presencial. Isso acontece porque o colaborador vive uma rotina em que não há perdas de horas de deslocamento, evitando o estresse do trânsito, e consegue manter um equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional.

Além do mais, ao contrário do que muitos pensam, a empresa não perde o controle do funcionário. Hoje, já existem boas soluções de gerenciamento do trabalho remoto, que são capazes de monitorar a jornada de trabalho, a produtividade do colaborador, além de garantir uma boa experiência ao cliente.

Quando entramos na parte legal, a reforma trabalhista trouxe novidades para a questão do home office. A reformulação regulamenta a atividade e estabelece que a relação de trabalho seja formalizada por contrato individual.

Esse documento precisa especificar as atividades realizadas pelo funcionário e conter cláusulas relativas à responsabilidade sobre os equipamentos e a infraestrutura necessária para o trabalho remoto. Ou seja, tanto a empresa quanto o colaborador estão respaldados pela lei para poder trabalhar dessa forma.

Por que implementar o home office antes que seja tarde?

Hoje, olhar para a possibilidade do home office está virando questão de sobrevivência. Uma empresa que não dá a mínima atenção para o trabalho remoto corre o risco de perder clientes e funcionários para a concorrência.

Portanto, podemos dizer que adotar o home office é uma das garantias de vantagem competitiva em muitos mercados. Para explicar melhor, preparamos uma lista com alguns benefícios do trabalho a distância.

Redução de custos com infraestrutura

Com menos trabalhadores atuando na sede da empresa, é possível reduzir a estrutura física e diminuir o custo do aluguel, além de outros gastos com manutenção de equipamentos e necessidade de investimentos para que o espaço consiga comportar mais pessoas.

Além disso, há outros tipos de economia, tal como de contas de água, energia, materiais de escritório, produtos de higiene, limpeza, entre outros.

Atração e retenção de talentos

Atualmente, os colaboradores procuram oportunidades em empresas que oferecem mais liberdade e flexibilidade. Muitos deles, inclusive, optam pelo home office mesmo se a remuneração final for menor. É preciso ter em mente que o trabalhador moderno busca qualidade de vida e que o trabalho remoto pode proporcionar isso.

Reforçamos também que, ao evitar longos períodos de deslocamento, congestionamento, desgaste físico e mental, o funcionário poderá investir seu tempo extra em atividades mais prazerosas.

Outra vantagem evidente para a empresa é que ela não fica limitada na hora da contratação. Com o trabalho remoto, é possível contratar colaboradores do mundo inteiro. Sabemos como essa questão, muitas vezes, pode ser um desafio e tanto, pois nem sempre há talentos por perto da localização física da empresa.

Portanto, a modalidade é considerada um benefício que contribui para a atração e retenção de talentos, pois mostra que o negócio se importa com o bem-estar dos funcionários.

Ganho na produtividade

Hoje, produzir mais e melhor é uma das habilidades mais desejadas por todos, devido à correria do dia a dia. O ritmo frenético do mercado faz com que o potencial de produção seja algo que coloca os colaboradores e a empresa em um patamar acima.

Inclusive, podemos dizer que essa é uma das maiores preocupações dos gestores quando o assunto é trabalho a distância. Mas, como já pontuamos antes, a produtividade entre os funcionários que atuam em casa pode ser bem melhor.

Com o aumento da qualidade de vida, a satisfação e o engajamento do funcionário também são elevados. Dessa maneira, ele rende mais e desempenha suas funções com mais eficiência.

Redução do absenteísmo

Problemas com mobilidade urbana, imprevistos com filhos ou familiares, dificuldades financeiras, desmotivação e estresse são motivos para faltas e atrasos no trabalho.

No entanto, com a política de home office, é possível conter o absenteísmo, já que trabalhar em casa elimina parte desses fatores. Além disso, o colaborador terá uma flexibilidade maior para poder repor horas trabalhadas durante esses imprevistos.

Estando em casa, o profissional poderá trabalhar a qualquer hora do dia, sem se prender a ter que estar presente fisicamente na empresa, que geralmente funciona somente em horário comercial.

Maior disponibilidade e flexibilidade dos colaboradores

Aproveitando que falamos sobre a flexibilidade no tópico anterior, vamos tratar esse assunto com mais detalhes. No home office, se o funcionário trabalha em casa, ele pode estar disponível em emergências eventuais.

Dessa maneira, consegue solucionar problemas rapidamente, sem a necessidade de passar horas no trânsito até chegar à empresa. Muito bom, não é mesmo?

Além disso, a flexibilidade nos horários é benéfica para ambas a parte, pois o colaborador pode escolher trabalhar nos horários mais produtivos para ele, desde que a sua função permita. Afinal, as características pessoais podem interferir nos resultados.

Por exemplo: algumas pessoas não funcionam muito bem logo pela manhã. Por outro lado, existem indivíduos que têm a capacidade produtiva reduzida durante a noite.

Ou seja, é uma ótima maneira de deixar o colaborador satisfeito com a sua rotina, além de aumentar sua capacidade de trazer mais resultados para o negócio.

Qual é o futuro do home office?

Se, no início do conteúdo, mostramos o panorama de que o índice de pessoas que trabalham de home office no mundo varia entre 2% e 40%, podemos dizer que, daqui alguns anos, esse número cresça e a variação diminua.

Para se ter uma ideia, há pesquisas recentes que mostram que grande parte dos colaboradores das empresas incentivam esse trabalho. A pesquisa “futuro do trabalho” por exemplo, mostra que esse número é de mais de 30%.

Ou seja, a tendência é de que, cada vez mais, esse modelo seja adotado pelas empresas e continue crescendo.

Além disso, é muito comum que as empresas explorem esse formato como um diferencial, oferecendo-o como um grande benefício para seus colaboradores. Por isso, é mais do que correto afirmar que o home office é um passo inevitável e que a previsão é que seja até uma exigência de colaboradores ao analisar propostas de trabalho.

Para ter um melhor embasamento, preparamos alguns motivos que apontam isso. Veja só!

Nova geração no mercado de trabalho

Um dos motivos que mostram que o home office é um caminho sem volta está no fato de que, cada vez mais, uma nova geração está no mercado de trabalho. Estamos falando dos millennials (pessoas nascidas entre os anos 1980 e 2000).

A questão é que o modelo de trabalho tradicional não se encaixa nessa geração, que valoriza muito a liberdade, a possibilidade de aprender algo novo, a interação com o mundo digital e as experiências marcantes. Nem precisamos dizer que o home office é um dos modelos favoritos de quem faz parte desse grupo, não é mesmo?

Com a tendência de que as empresas vão estar tomadas por essa geração nos próximos anos, podemos dizer que o home office veio para ficar. Destacamos aqui, que até 2020, a previsão é que quase 90% das empresas ofereçam o trabalho remoto como benefício para os seus colaboradores.

Globalização do trabalho

A globalização do trabalho já é uma realidade em muitos espaços corporativos. Afinal, qualquer empresa que deseje se manter competitiva não pode se dar ao luxo de procurar apenas pelos talentos que estão fisicamente perto da sua sede.

Para os casos em que é necessário a contratação de colaboradores que trabalhem à distância, o trabalho remoto é a alternativa-chave. A tendência, como discutimos ao longo deste conteúdo, é que o modelo de trabalho cresça, ampliando consigo a cultura do home office.

Crescimento da internet e da tecnologia

A internet e a tecnologia têm papéis muito importantes na vida das pessoas. É praticamente impossível ter uma rotina otimizada sem a utilização de aplicativos e a conexão com alguma rede, seja fixa, seja móvel.

Além do mais, podemos dizer que esse movimento vem mostrando que as pessoas podem, sim, fazer suas atividades profissionais sem estarem fisicamente presentes num determinado local. Basta ter um computador e uma conexão com a internet para fazer várias tarefas.

Destacamos aqui que há aplicativos para realizar muitas demandas diárias, dentre elas, planejamento de atividades, organização de tarefas ao longo do dia, compartilhamento de documentos, controle de gastos, dentre muitos outros.

Empresas mais enxutas

Por fim, trazemos aqui que há a tendência de as empresas estarem cada vez mais enxutas. Em linhas gerais, isso representa redução de custos e a possibilidade de escala da sua operação em nível global.

O modelo de trabalho remoto se encaixa muito bem nisso, já que ajuda a empresa a reduzir muitos gastos, conforme mencionamos anteriormente. Além de possibilitar que pessoas do mundo todo trabalhem de qualquer lugar, de maneira otimizada e produtiva.

Como adotar o home office na prática?

Agora que você já sabe mais detalhes sobre os benefícios do home office, queremos ajudá-lo a entender como começar a implantar essa cultura no seu negócio. O que podemos dizer é que o primeiro passo é fazer um planejamento e analisar o nível de maturidade da empresa e a complexidade dos processos.

Faça uma avaliação realista, pois nem todas as atividades são compatíveis com o trabalho remoto. Apesar disso, a flexibilidade das profissões permite que vários setores da economia atuem no modelo de trabalho remoto.

As operações administrativas, por exemplo — recursos humanos, tecnologia, financeiro, jurídico —, podem atuar por meio do home office sem problema nenhum.

Resistir no início é comum, mas é necessário sair da zona de conforto para obter sucesso. Romper a barreira cultural pode ser um desafio, contudo, a relação de confiança precisa prevalecer para garantir os resultados positivos do negócio.

Para adotar o modelo, é essencial ter uma estrutura de TI eficiente, contratar soluções tecnológicas para preservar a segurança das operações e gerir os funcionários que atuarão em casa.

Home Based da Mutant

A solução da Mutant oferece sistemas para monitorar o trabalho a distância, integrar canais, facilitar a comunicação e ainda auxiliar na redução dos custos do negócio. O software garante segurança para a empresa e o funcionário.

Para quem se preocupa com a produtividade, essa ferramenta é ideal. Existe um recurso em que o funcionário faz login no sistema, por meio da identificação biométrica, e, em horários aleatórios, o software pede para que o colaborador coloque o dedo novamente. Assim, é possível confirmar que a pessoa está cumprindo seu horário de trabalho.

Tudo o que mostramos neste post só reforça a questão de que as tecnologias chegaram para otimizar os processos corporativos. Logo, resistir ao progresso natural das relações de trabalho é um esforço inútil.

O home office já é uma realidade, e ignorar a tendência mundial pode resultar em perda de talentos para concorrência, queda da força competitiva e perda de um espaço significativo no mercado.

Ficou interessado pelo home office? Que tal continuar se informando sobre as tendências do mercado? Assine agora nossa newsletter e não perca mais nenhuma atualização!

    • Receba nosso conteúdo em primeira mão.